Dividido

Poema meu, originalmente publicado em Sacada, em 22/12/2003

O que eu mais quero e preciso
É saber como é que você conseguiu fazer isso comigo

Você abriu meu cadeado “assim”
Mesmo ele estando fechado pelo lado de dentro de mim

E a insignificância individual
Insuperável quando separados, superamos juntos como casal

Como que por mágica, consigo viver
Cada dia menos inteiro, com um pedaço crescendo em você

É ainda egoísmo isso que eu sinto?
Só dispensando tal carinho a você, em quem eu me divido?

Segure minha mão, deite ao meu lado
Apenas passemos esse tempo agradável
Eu não suportaria nem mesmo um dia
Se soubesse que eu nunca mais poderia
Tocá-la, abraçá-la, senti-la

Um pensamento sobre “Dividido

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s