Os melhores blogs do mundo

Volto ao direito achado na rede.

Posso adiantar que minha idéia se liga à desobediência civil global como geradora de um novo direito. Esse novo direito pode ser bem visível no tocante à propriedade intelectual, mas que não se limita a mp3 e p2p . Na verdade , como bem resumiu minha colega de mestrado e sãopaulina Carolina Costa Ferreira, “o direito achado na rede pode ter o tamanho da Internet“. Ele realmente, mais do que um instrumento de afirmação, deve ser pensado como uma forma de lutar, um caminho em busca da ressignificação jurídica do mundo, dizendo o que é e o que não é direito.

Antes de dar mais corpo à essa proposta, com um manifesto propriamente, segue post da Soninha Francine, a quem admiro desde que era apresentadora da MTV. A simples leitura das situações que ela descreve indicam o que eu quero dizer com um direito que não está nas leis, mas nas expectativas de justiça que circulam pela internet.

28/11/2008

The Bobs 2

O prêmio da Deutsche Welle para os Melhores Blogs do Mundo é, na verdade, uma ocasião para promover a liberdade de comunicação e expressão, a aproximação entre culturas diferentes, o compartilhamento de visões de mundo construídas em contextos muito diversos, a promoção do jornalismo comunitário, a reflexão sobre o poder da internet como ferramenta de empoderamento dos indivíduos e grupos sociais, de alternativa à “grande mídia”, de profundas transformações sociais.

Parece idealismo juvenil? Não é. No Brasil, já é possível perceber as possibilidades que se abrem para quem tem acesso à internet e às diversas tecnologias da comunicação. A gente não faz idéia do que isso significa em países com cenários políticos muito mais conturbados do que o nosso…

Na China e no Irã, por exemplo, os internautas precisam encontrar maneiras de driblar os filtros do governo. Se uma página na internet exibe a palavra “liberdade”, por exemplo, ela sai do ar. Então os editores passam a escrever liber/dade (porque os filtros são automáticos, programados para detectar determinadas palavras, e precisam ser reprogramados para perceber as manobras). Os humanos, felizmente, são muito ágeis e criativos, então adotam líber_dade, li_ber_da_de, liberda-de… Até que os humanos que controlam os robôs decidem tirar logo um site do ar em definitivo. Ou uma pessoa.

Algumas histórias e informações de que tomei conhecimento este ano:

– Para começar, o jurado chinês não pôde sair da China para vir ao encontro em Berlin. Sua saída foi considerada “ameaça à segurança nacional”. Ele participou da reunião pelo Skype… Como o fato foi divulgado e lamentado por aqui (e ecoou no mundo todo, via blogosfera), a mídia estatal chinesa criticou a ingerência caluniosa da mídia ocidental em assuntos internos blá-blá-blá. Como a Deutsche Welle é estatal, pode ser que o governo alemão tenha de lidar com sérios problemas diplomáticos por causa disso.

– Dois blogs foram premiados na categoria “Repórteres sem Fronteiras“: um de uma dona-de-casa chinesa que está em prisão domiciliar com sua filha pequena, enquanto o marido cumpre pena de reclusão por ser jornalista/ blogueiro… Ela narra seu cotidiano de maneira pungente, assumindo uma posição política importante sem falar exatamente de política. O outro é de um movimento no Irã em defesa dos direitos das mulheres. Eles (ou, mais propriamente, elas, porque a iniciativa foi de um grupo de mulheres) pretendem reunir um milhão de assinaturas no mundo todo em uma petição; o blog serve para mobilizar voluntários para colherem pessoalmente essas assinaturas, conversando, explicando, conquistando adeptos para a causa. (Até porque uma petição virtual é inviável por lá).

Os participantes correm riscos diversos ao se envolver com isso, especialmente as mulheres. Algumas perderam seus empregos (“ou você sai do movimento ou está despedida”), outras foram expulsas da universidade, outras estão presas.

– O Melhor Blog deste ano é de uma jovem em Cuba. Ela não pode publicar seus textos diretamente de lá, então os envia por e-mails (felizmente, não são controlados) para amigos no exterior. Eles publicam o blog, enviam comentários para ela por email, ela envia as respostas, eles publicam…

Até seis meses atrás, era crime ter um notebook para uso pessoal na ilha.

– O vencedor na categoria Melhor Blog em Francês no ano passado é de autoria de um jovem jornalista do Congo. Ele esteve na cerimônia de premiação este ano e contou que, durante as décadas de feroz ditadura em seu país, era proibido tirar fotos na rua. Só se podiam fotografar cerimônias de casamento etc. – com autorização oficial, concedida apenas a fotógrafos previamente cadastrados, coisas assim. Imagine a ousadia de ter um blog e fotografar, por exemplo, cenas de violência policial em um contexto como esse. Mas ele o fez.

Se as coisas estão melhores agora? Não completamente. Duas semanas atrás, um amigo jornalista foi assassinado. A autoria é desconhecida, mas o motivo é facilmente presumido.

– Um jovem iraniano foi trabalhar como voluntário na “menor escola do mundo”: tem quatro alunos (cada um de uma idade e em uma série). A aldeia onde ela fica tem 37 habitantes. Ele criou um blog para falar de seu cotidiano. Publica textos escritos pelos alunos – sobre o que fariam se fossem presidentes, por exemplo, ou quais seus maiores sonhos. Um deles era ter uma estrada ligando à cidade vizinha, para que possam continuar estudando quando chegarem ao segundo grau.
Graças ao blog, o apelo chegou às autoridades, bem como a empresários, ONGs, militantes vários. Abriu-se uma estrada. Hoje a escola tem carteiras (uau!), livros e até um computador.

***

Há muito mais para contar, e espero fazê-lo nas próximas semanas (eu disse que é muito mais…). Mas, para encerrar esta parte, quero dizer que volto daqui com novas idéias e ideais renovados; com a vontade de fazer um blog muito melhor que este, com mais recursos, mais agilidade, mais variedade e colaboração; de incentivar e dar condições para que muitas pessoas possam ter seus blogs e se sintam à vontade e felizes em contar o que pensam, o que lhes acontece, o que desejam e sonham.

3 pensamentos sobre “Os melhores blogs do mundo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s